Vigilância Sanitária monitora farmácias que realizam testes para detecção da covid-19

A partir da autorização para realização de testes rápidos para detecção da covid-19 por farmácias e drogarias, na capital sergipana, a Rede de Vigilância Sanitária (Revisa), vinculada à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), segue um cronograma de fiscalizações e ações de monitoramento desses locais. Nesta segunda-feira, 1º, a equipe da Revisa esteve numa filial da rede Drograsil para inspeção após a inclusão de uma nova forma de testagem. 


“Essa visita de hoje tem o caráter de monitoramento. A empresa já realiza teste rápido para pesquisa de anticorpo, desde junho de 2020, seguindo todos os requisitos e agora está incluindo um novo teste rápido para pesquisa de antígeno (vírus). Por esse motivo, a empresa entrou em contato com a Vigilância Sanitária, e viemos verificar as condições para a realização do teste, relacionadas à estrutura, processos de trabalho, paramentação, descarte adequado dos resíduos gerados e a orientação que é dada à população que se submete ao teste”, explicou o farmacêutico da Revisa, Lucas Nogueira. 

Atualmente, são quatro farmácias cadastradas e autorizadas para essa finalidade, e todas pertencentes à rede Drogasil. Para se tornar apta a realizar testes rápidos para detecção de covid-19, o serviço precisa seguir as Boas Práticas Farmacêuticas, nos termos da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 44/2009. 

Fazem parte desses requisitos a realização do teste por um farmacêutico; estrutura física adequada com dispositivos devidamente regularizados junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e garantia do registro e rastreabilidade dos resultados. Os resultados dos testes realizados devem ser notificados junto à Secretaria Municipal da Saúde. 

“Estamos aqui, nesse trabalho de monitoramento, para garantir a segurança dos profissionais envolvidos na realização dos testes e da comunidade em geral. O teste de antígeno é um teste de triagem e vai detectar a presença do vírus pela secreção nasal do paciente, uma forma de coleta semelhante a do teste RT-PCR, mas não é o mesmo. Caso seja detectado e a pessoa receba um positivo, a orientação é que se busque um serviço de saúde para confirmar esse resultado”, salienta a farmacêutica da Revisa, Tassia Oliva. 

Estabelecimentos farmacêuticos que tenham interesse em requerer a autorização para realização de testes rápidos de covid, devem solicitar junto à Rede de Vigilância Sanitária (Revisa) por meio da plataforma 1Doc, no endereço eletrônico www.aracaju.1doc.com.br/atendimento.

Fonte:PMA

0/Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem