Aracaju planeja aplicação da segunda dose da Coronavac para o dia 08

 Com 8.222 pessoas imunizadas com a primeira dose da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica Sinovac Biotech, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), prepara-se para iniciar o cronograma para aplicação da segunda dose da vacina, previsto para o próximo dia 8. Receberão a CoronaVac os profissionais de saúde que atuam na linha de frente e idosos institucionalizados que já receberam a primeira dose do imunizante.



Para dar seguimento a essa segunda etapa da primeira fase, o Município recebeu, na última sexta-feira (29), mais 10.939 doses da CoronaVac, totalizando as 21.878 anunciadas em janeiro.


“Essa segunda dose é nominal para aqueles que já iniciaram a imunização. Vamos retornar com as listas aos estabelecimentos de saúde e aos locais onde residem os idosos institucionalizados, constando o nome de quem recebeu a primeira para receber a segunda dose. Com o quantitativo que recebemos da vacina de Oxford, vamos continuar a imunização dos profissionais de saúde que estão inseridos na primeira fase”, explica a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde, Taise Cavalcante.


O início da vacinação da segunda dose está prevista para o próximo dia 8, considerando o intervalo de 21 dias, prazo médio para aplicação entre as doses da CoronaVac, que é de duas a quatro semanas.


Dose de esperança


Ana Natalia Gonçalves é enfermeira da Secretaria da Saúde de Aracaju e atua na equipe de vacinação. A profissional, que já recebeu a primeira dose, afirma estar vivendo uma experiência gratificante.


“Tenho trabalhado na área de Urgência e poder participar desse processo tem sido muito emocionante. Antes de fazer parte da equipe de imunização, atuei no Hospital de Campanha e vi muitos casos graves da doença, e poder colaborar para a imunização de colegas de profissão e da população de um modo geral é muito especial”, pontua Ana Natalia.


“Receber a vacina gera um sentimento de esperança. Aqui no Fernando Franco, tenho atuado na área pediátrica de síndrome gripal e já recebemos crianças com dificuldade de respirar, dor e febre, o que me deu um pouco de medo. Mas vendo que a grande maioria delas responde bem à medicação, poder vê-las bem me faz sentir vitorioso para trabalhar ainda mais”, comemora o auxiliar de enfermagem Paulo Ferreira, que atua há 12 anos no Hospital Municipal.


Próximas fases


Ainda não há uma data prevista para início das próximas etapas da vacinação, visto que elas avançam à medida que novas doses são encaminhadas pelo Governo Federal. Entretanto, estão previstas, no Plano Municipal de Imunização de Aracaju, estratégias para imunização dos próximos grupos prioritários, tanto dentro das Unidades Básicas de Saúde, quanto em ações externas, a exemplo de vacinação no formato drive thru.


“Vamos avaliar ainda mais como conseguiremos realizar a vacinação do grupo de idosos, porque temos classificados por faixa etária. Também vamos criar um sistema para o idoso se cadastrar e agendar o local e a hora em que ele poderá se vacinar. O drive thru também foi pensado, seguindo os mesmos critérios de organização, de horário e de faixa etária, de forma que a gente consiga fazer uma distribuição melhor e evite filas grandes e aglomeração ou espera como temos visto em alguns estados”, destaca a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde, Taise Cavalcante.


A diretora da SMS antecipa que na segunda fase, que prioriza idosos a partir de 60 anos, as pessoas contempladas nesse grupo e que são acamadas serão imunizadas pela equipe de Saúde da Família que já os acompanha. “Vacinação na residência só para idosos acamados que são cadastrados na Unidade Básica de Saúde. A equipe de Saúde da Família já conhece esse idoso, com base no cadastro SUS, vai fazer a programação para fazer a vacinação lá”, frisou.


Os demais idosos serão contemplados com as estratégias que serão executadas, incluindo a possibilidade de vacinação na Unidade Básica de Saúde a qual o idoso está vinculado.


“Nessa primeira etapa, não temos nenhuma vacina em Unidade de Saúde. Nós, da Secretaria de Saúde, estamos indo nos estabelecimentos fazer a vacinação. A partir do momento em que começar a vacinação de um público maior, aí sim, poderemos colocar em locais específicos para que a comunidade seja imunizada”, ressalta Taise Cavalcante.


Foto assessoria

0/Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem